Do alto do Mirante do Vale, uma São Paulo fotográfica se desenrola

Por SILAS MARTÍ
mirante3
Vista do Lama.SP, espaço coordenado por Leonardo Finotti, no 37º andar do Mirante do Vale

Nesta semana, publiquei aqui na “Ilustrada” uma entrevista com o curador Barry Bergdoll, do MoMA, em Nova York, que está organizando sua maior mostra sobre arquitetura latino-americana, evento que começa no fim de março.

Na segunda-feira pela manhã, quando o jornal chegava às bancas, enfrentei a chuva ainda forte pela manhã e subi até o 37º andar do edifício Mirante do Vale, o antigo Palácio Zarzur Kogan, para conhecer o Lama.SP, centro cultural coordenado pelo fotógrafo Leonardo Finotti, um espaço ainda em fase de implementação, mas com uma vista de encher os olhos.

mirante4
Fachada do edifício Mirante do Vale, onde o Lama.SP funciona no 37º andar

Finotti foi escalado pelo MoMA para fotografar alguns dos edifícios mais emblemáticos da Argentina até o México, passando, é claro, pelo Brasil, para a exposição do MoMA. Ele me mostrou em primeira mão algumas das imagens que os nova-iorquinos poderão conferir a partir de março.

Em tempo, Lama.SP vem de Latin American Modern Architecture, o que mostra que arquitetura moderna dessa região não é só um projeto temporário de Finotti. É obsessão mesmo, ou, como ele diz, “é o eixo, a veia” de seu trabalho. Enquanto o MoMA abre a mostra “Latin America in Construction”, o Lama.SP abre em março uma exposição individual do artista suíço Mayo Bucher.

X