Sem Odete Lara, cinema fica sem as duas musas do clássico ‘Noite Vazia’

Por SILAS MARTÍ
Odete Lara em cena de 'Noite Vazia', filme de Walter Hugo Khouri, de 1964
Odete Lara em cena de ‘Noite Vazia’, filme de Walter Hugo Khouri, de 1964

Lendo sobre a morte de Odete Lara agora há pouco, veio à cabeça sua atuação em “Noite Vazia”, clássico de Walter Hugo Khouri lançado no ano do golpe militar. Em cena, ela aparece loira, magnífica, ao lado de uma Norma Bengell morena.

bengell
Norma Bengell, em cena de ‘Noite Vazia’

Neste filme rodado numa São Paulo crepuscular, de luzes fugidias na escuridão, Lara e Bengell surgem no auge da beleza, cada uma em seu estilo e registro.

Menos de dois anos depois da morte de Bengell e no dia em que Lara será cremada, vale a pena rever essa obra que é talvez uma das mais perfeitas traduções do estado de espírito da metrópole, além de ser uma verdadeira escultura de altíssimo contraste e relevo talhada por Khouri.

Talvez fuja um pouco do assunto artes visuais, mas nada mais plástico do que essas duas divas em cena. E, como bem lembrou o crítico Inácio Araujo, as duas estavam no mesmo patamar.