Artistas planejam exposição e leilão contra o ‘golpe’

Por SILAS MARTÍ

Em paralelo às ocupações de prédios públicos que pressionam contra o fim do governo do presidente interino Michel Temer, artistas planejam uma exposição seguida de um leilão na sede paulistana da Funarte, ocupada há um mês.

A ideia de “Aparelhamento”, como batizaram o evento, é vender obras por até um quarto do preço praticado pelas galerias para financiar uma série de ações artísticas em protesto contra o que chamam de “golpe”, que afastou a presidente Dilma Rousseff.

Entre os artistas envolvidos no manifesto estão nomes de peso no cenário artístico do país, como Bárbara Wagner, Beto Shwafaty, Lourival Cuquinha, Marcelo Cidade, Mônica Nador, Pablo Lobato, Thiago Martins de Melo e Virginia de Medeiros.

Eles vêm debatendo ações em assembleias e pelas redes sociais sobre o que fazer para deixar claro o descontentamento da classe artística com o caos em Brasília.

Na lista de ideias, está fazer projeções com frases como “fora Temer” em fachadas e até alugar um helicóptero que despejaria quilos de farinha sobre a cidade, em alusão à cocaína encontrada na aeronave de um político.

plastico_cuquinha

Ligue os pontos Pelo menos cinco colecionadores preferiram não comprar esta obra de Lourival Cuquinha, que escreveu a palavra “golpe” com pilhas de moedas na parede.

Luto Morto há uma semana, Tunga é um dos destaques da maior feira de arte do mundo, a Art Basel, nesta semana na cidade suíça de Basileia. Sua instalação “Eu, Você e a Lua” está à venda no evento por cerca de R$ 2,1 milhões.

Luto 2 Enquanto isso, a Millan, galeria do artista em São Paulo, suspendeu por enquanto vendas de suas obras em respeito à morte muito recente.

Luta Artistas de Belém protestaram no domingo contra o que pode ser o fim da Casa das Onze Janelas. O principal espaço de arte contemporânea do Pará pode ser despejado para virar uma escola de gastronomia com restaurante.

plastico_morozini

Felipe Morozini Uma suíte de luxo do hotel Maksoud Plaza terá, a partir do dia 25, essa escultura de Felipe Morozini emoldurando a vista da cidade. Ele também fez outras intervenções no quarto.