Herdeiros de Lygia Pape veem plágio em comercial

Por SILAS MARTÍ

Herdeiros da artista Lygia Pape estudam processar uma escola de inglês por plágio.

No novo comercial da rede de ensino Britannia, a atriz Giovanna Antonelli caminha entre fios de plástico esticados do chão ao teto, cenário que os diretores de arte da campanha compararam a uma teia.

Quando viram o anúncio, representantes de Pape associaram o labirinto azul e vermelho à obra “Tteia”, que a artista criou no fim da vida —a obra é também uma sucessão de fios que atravessam o ambiente, dando a sensação de uma tempestade de linhas, só que douradas em vez das cores da bandeira britânica.

plastico_pape2

Sílvia Gandelman, advogada dos herdeiros, enviou uma notificação à Britannia, afirmando que o cenário é “muito parecido” com a instalação hoje em exposição no Instituto Inhotim, em Minas Gerais.

“Isso não foi referência para a gente”, diz Renata Neves, diretora de marketing da Britannia. “O tema da teia é bem amplo. Não pode ser propriedade de uma única pessoa.”

Caro prefeito Em desabafo ao atual ou futuro prefeito de São Paulo, o fotógrafo Cristiano Mascaro, um dos maiores retratistas da metrópole, lamenta a falta de segurança nas ruas da cidade e a “truculência da polícia e sua falta de noção do que coibir ou proteger”. Também conta que não dorme à noite sem saber que os filhos, mesmo já adultos, estão em casa e pede mais atenção à educação, para evitar gerações de “analfabetos funcionais”.

Mascaro é um dos 20 artistas, arquitetos e urbanistas que escreveram mensagens ao político que comandar a cidade para a mostra “Cartas ao Prefeito”, que começa em 30 de julho, já em clima de campanha, no Pivô.

plastico_cravo2

Mario Cravo Neto Fotografias inéditas, coloridas e em preto e branco, realizadas pelo artista morto há sete anos serão alvo de uma mostra que começa no dia 30 na galeria Marcelo Guarnieri, em São Paulo.