Em paralelo à Bienal de Veneza, Tunga terá obras montadas em palácio na ilha de Giudecca

Por SILAS MARTÍ

Uma grande instalação de Tunga será montada em paralelo à Bienal de Veneza no ano que vem. A peça, já mostrada na Cidade Matarazzo, ficará na área externa do palácio das Zitelle, na ilha de Giudecca, enquanto outras obras devem ser mostradas do lado de dentro. É o primeiro passo de uma série de ações coordenadas pelas galerias do artista —a paulistana Millan, a nova-iorquina Luhring Augustine e a italiana Franco Noero— para relembrar o artista morto neste ano. Um livro e uma retrospectiva também estão nos planos.

Invasão brasileira Além de Tunga, a Luhring Augustine, de Nova York, vem apostando pesado nos brasileiros. Acaba de fechar, como esta coluna antecipou em julho, a representação do espólio de Lygia Clark, que vai dividir com a Alison Jacques, de Londres.

Invasão brasileira 2 Além de Clark, que terá mostra em Manhattan em abril, a galeria monta uma grande mostra de Willys de Castro em fevereiro.

Invasão brasileira 3 Na Art Basel Miami Beach, Lawrence Luhring, um dos sócios da casa, disse saber da onda de obras suspeitas do artista que surgiram no mercado, mas garante a procedência das peças.

plastico_freitas2

Agostinho Batista de Freitas Obras do artista conhecido por representações de São Paulo voltam ao Masp a partir do dia 9. Ele, que vendia telas na rua e conheceu Pietro Maria Bardi, expôs no museu em 1952.