Mostra inaugural do Sesc 24 de Maio, organizada por Paulo Herkenhoff, vai destacar centro de SP

Por SILAS MARTÍ

Plantado bem no meio da cidade, o Sesc 24 de Maio, ainda em construção, escalou Paulo Herkenhoff para organizar sua mostra inaugural. Ela vai se debruçar sobre o centro de São Paulo, de suas representações históricas, com obras de Debret e Taunay, a questões contemporâneas, tratadas por artistas que vão de Cildo Meireles a jovens como Jaime Lauriano e Igor Vidor. A mostra terá ainda peças do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, traçando um panorama da construção da identidade da cidade.

Subiu pela parede Paulo Herkenhoff, que também está à frente da mostra dos 30 anos do Itaú Cultural, em maio, encara outro desafio. Vai desmontar e levar para a Oca a aranha de Louise Bourgeois, escultura que fica no aquário do MAM sob a marquise do Ibirapuera.

Subiu pela parede 2 Desde que foi montada ali, em 1996, essa peça, uma de sete cópias idênticas espalhadas pelo mundo,  nunca saiu do lugar.

Às compras O Itaú Cultural, aliás, está comprando 45 novas obras para a mostra na Oca. Entre elas, estão trabalhos de Ayrson Heráclito, Claudia Andujar, Éder Oliveira, Ivan Grilo, Montez Magno e Sônia Andrade.

Será? Regina Parra instalou esse néon no parque Ibirapuera, que recebe a SP-Arte nesta semana, tradução dos nervos à flor da pele que regem o mercado da arte.