Aranha do MAM pode ser restaurada em Nova York

Por SILAS MARTÍ

Era para ser um pulinho do MAM até a Oca, onde está agora a mostra dos 30 anos do Itaú Cultural. Mas “Spider”, a aranha de Louise Bourgeois que está há duas décadas debaixo da marquise do parque Ibirapuera, não parou de pé na remontagem e vai precisar fazer uma viagem bem maior.

O banco, dono da escultura, achou melhor mandar a peça de mais de três metros de altura e 250 quilos para ser examinada em Nova York, onde fica a fundação que cuida da obra da artista francesa. Ela embarca nos próximos dias.

Transatlântico Um dos maiores acervos privados do país, a Fundação Edson Queiroz, de Fortaleza, terá parte de suas obras modernas e contemporâneas expostas em outubro no Museu Coleção Berardo, à beira do Tejo, em Lisboa, que abriga uma das mais respeitadas coleções particulares de Portugal.

Transatlântico 2 Meses antes, em julho, o palácio dos Condes da Calheta, também na capital portuguesa, recebe uma mostra de design brasileiro. Entre os destaques, estarão os arquitetos da firma Terra e Tuma, que já esteve na Bienal de Arquitetura de Veneza, os móveis da Ovo e peças de Guilherme Wentz, Guto Requena e do coletivo Muda.